Paixão Laranja

DSC_5550

Matadora: ACBF é tetra da Liga Nacional

Pela primeira vez, a ACBF ganhou um título nacional jogando fora de casa. No jogo de volta, venceu na prorrogação por 2 a 0 a poucos minutos do final o poderoso Malwee, dos jogadores da seleção Lenísio, Tiago e Falcão. Entrou para a história como a única equipe a faturar o tetra da Liga. Estive presente no primeiro jogo da final da Liga Nacional em Carlos Barbosa onde a ACBF venceu os catarinenses por 4 a 2.

Este jogo em permitiu uma análise empírica: a ACBF é hoje é um modelo de equipe, que passa a credibilidade de seus patrocinadores, o profissionalismo da comissão técnica e o melhor de tudo: a paixão incondicional da sua fiel torcida. Senti de perto a vibração de 6 mil endoidecidos torcedores laranjas.  Acompanhei a equipe desde a saída do vestiário. Os olhos inquietos dos atletas antes de entrar na quadra. O abraço da filha pequena em um dos jogadores, visivelmente emocionado. A euforia do final do jogo, choros, abraços e uma interminável sessão de autógrafos para os fãs, entre eles alunos de uma escolinha de futebol. Muitas crianças mesmo.

Como explicar tal fenômeno em Carlos Barbosa? A cidade tem em torno de 24 mil habitantes…isto significa que representa um quarto da população (mesmo que uma parcela seja de cidades vizinhas).

Agora, se fosse transferir esse cálculo proporcional para Bento, com mais de 100 mil habitantes, a cidade poderia ter uma torcida de 25 mil torcedores de algum time local. Tarefa difícil?

O que se percebe é que o futsal é forte em pequenas cidades, onde as comunidades participam efetivamente. Jaraguá do Sul, cidade da tricampeã da Liga Malwee, que tem quase o mesmo número de habitantes de Bento. Recebeu quase 10 mil torcedores na Arena Jaraguá, na segunda-feira, na decisão da Liga.

Porém, foram 150 acuados torcedores  laranjas que soltaram o grito da vitória em Santa Catarina. A união faz a força que vem acompanhada de um sentimento recíproco do clube com a torcida.  Fiquei impressionado com que vi.  A ACBF é o exemplo vivo de que o esporte ainda se faz com paixão e dedicação.

Gustavo Bottega

Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Blog da Corneta

5 Respostas para “Paixão Laranja

  1. Allan

    Fiquei feliz com a vitória da ACBF, pelo bem do futsal gaúcho e serrano. Mas isso de a torcida laranja ser fiel, eu não concordo. Me lembro que quando o BGF ainda disputava a Série Prata, li que o time serrano de futsal com melhor média de público no momento era o bento-gonçalvense. Superou equipes representativas no futsal gaúcho e nacional, que são ACBF e AFF. A ACBF, em jogos normais, não colocava mais de 500 pessoas no ginásio. Claro, que numa final de Liga Nacional, com ingresso antecipado a 1 real, o ginásio encheria. Caso contrário, poderiam mandar fechar o ginásio. Seria Bento Gonçalves a capital serrana do futsal? E, mais: Lembre-se que a própria torcida do Esportivo costuma crescer em decisões, como foi em 2007 contra o Veranópolis. Torcedor, na maioria das vezes, é de momento. Poucos são os fieis.

  2. Guilherme

    Allan, é a velha história de que futebol é resultado!
    Se tem um time competitivo, o público vai, o patrocinado fornece a verba, o time cai na mídia e assim vai.
    A acbf tem sim a maior e melhor torcida da Serra…
    Torço muito para que a ABGF siga o mesmo caminho, quero muito que o futsal volte com tudo em Bento Gonçalves pois sou viciado nisso…tanto que fui em jogos da ACBF neste ano, e sinceramente me deu saudades dos tempos da Reserg.
    Parabéns ACBF !

  3. Tem que ficar com inveja mesmo, não é só Barbosa, Veranópolis tem dado de muca no Esportivo nos últimos campeonatos isso se chama organização.Nós temos tudo,tudo mesmo para estar numa série B do nacional mas a mídia e os formadores de opinião dão valor aos times de fora,organizam pré temporada,excursões para levar tiro,quero dizer para ver jogos em Porto Alegre, vejam bem: pagam para ir ver um jogo em Porto Alegre,fazem 240 kilometros e ainda ficam sujeitos a apanhar dos rivais ou até apanham,alguns anos atrás uma Van que vinha do olimpico a noite bateu e um rapaz ficou tetraplégico, é que o povo tem memória curta já esqueceram esse caso.ou será que o consulado gremista em Bento ajuda a familia e eu é que estou mal informado? bom, nunca mais ouvi qualquer notícia. A montanha nem pensar,é muito longe,não tem elevador para as cadeiras,melhor ir ao beira rio ver o Botafogo.eta povo, do jeito que o governo gosta,massa de manobra.já fizeram a conta? 40 mil Bentanços pagando R$5,00 reais por mês e nós teriamos “O TIME”mas aqui isso é utopia, mais fácil o prefeito colocar os alegreportenses no calendário oficial,pasmem,tem gente que PAGA R$100,00 a cabeça para jantar com um macho no seu lado,não vou dizer como isso se chama,vocês sabem.Essa “cultura” um dia muda só que ai talvez seja tarde demais.

  4. Franco Garibaldi

    É exatamente o que o Paulo comentou. Infelizmente, com raríssimas e breves exceções, o futebol do interior foi aniquilado pela capital, seja pelo poderio econômico, seja pelo poderio da imprensa de lá, que faz questão de dividir o estado em dois clubes, desconsiderando totalmente os demais. Isso acaba ficando claro nos jogos no interior, onde não é raro que a maioria dos torcedores sejam para a dupla da capital. Nãoacredito que isso venha a mudar algum dia. Hoje em dia, cada vez mais o futebol depende de dinheiro. Quem não tem, não faz time. E se não faz time, não atrai torcida, num legítimo círculo vicioso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s