Tortéis

O sonho da Série B acabou para o Caxias

O sonho da Série B acabou para o Caxias

Assim são chamados, pelos bento-gonçalvenses, os seguidores do SER Caxias. Tortéi, iguaria típica dos descendentes de imigrantes italianos, feita de massa recheada com abobrinha. Brincadeiras que fazem a rivalidade Bento-Caxias imortal. Em razão disso, os bento-gonçalvenses, ou melhor, torcedores do Clube Esportivo, tiveram sua única alegria do ano: poder cornetear os caxienses, pois os vizinhos não conseguiram a tão sonhada vaga à Série B do Brasileirão. Sucumbiram ao Guaratinguetá nos dois confrontos (2 x 0 em SP e 1 x 1 em Caxias do Sul-RS).

Para os secadores, torcedores fanáticos do Esportivo – chamados de ‘bentanços’ pelos caxienses-, foi um consolo em meio à crise existencial que vive no Montanha dos Vinhedos. O time de Bento Gonçalves, rival número 1 do Caxias, vive um inferno astral. Depois da péssima campanha no Gauchão deste ano, anunciou ‘férias coletivas’ no segundo semestre. Individado, sem patrocínio, os cartolas levaram tão à sério o recesso que acho que vai esquecer da festa dos 90 anos do clube. Direção e conselho deliberativo vivem como se fosse uma ‘guerra-fria’.  Só dois ou três tentam puxar a coisa ali dentro do clube.

Enfim, sobrou a arte de secar os inimigos tortéis. E deu certo. E de forma irônica até. O Caxias caiu sob o comando do mercenário Gilmar Iser. Àquele mesmo técnico que saiu do Esportivo em 2007 quando o time fazia ótima campanha. Pegou o Novo Hamburgo, o Juventude e o Caxias…e não conquistou nada. É excelente estrategista, sem dúvida, mas por exorbitantes salários, interrompeu projetos a longo prazo com estas equipes. E queimou o filme no Esportivo (pela saída precoce) e agora no Caxias, com equívocos que custaram a Série B. Mas num futuro Iser tem futuro.

O que resta ao Caxias? Comemorar o fato de ter a melhor torcida da Serra e talvez, do interior. No jogo do domingo foram 25 mil pessoas no Centenário, acontecimento que não registrado há décadas – talvez quando o Felipão atuava no time grená.

O que resta ao Esportivo? O clube tem que dar valor a sua torcida, completamente esquecida, abandonada. A direção não dá bola pois ela não gera receita. Os 300 soldados fiéis de Esparta não servem para nada. Aí que está o problema. O clube não faz nada para contentá-los e conquistar outros 300, e assim por diante.

O que resta à torcida alviazul? Comemorar os fracassos dos vizinhos comendo tortéi.

Gustavo Bottega

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Blog da Corneta

3 Respostas para “Tortéis

  1. Imagina,25 mil tortéis no estádio, 12 mil gremistas,12 mil colorados,500 secadores juventudistas(melancias,verdes por fora e vermelhos por dentro) e 500 grenás, é bem por ai, como aqui na terrinha do alviazul lá na tortelândia só tem torcida grenal não pensem que é diferente. Sobre o Alviazul, que hoje dorme em berço esplendido:houve um tempo em que as famílias tradicionais de Bento,Fasolo,Dreher,Salton e etc sustentavam a Montanha e as coisas andavam,anos 70, o alviazul era praticamente imbatível em seu estádio,vi o time ganhar do grêmio por 5X2 com gente se acotovelando no alambrado,três gols de Lairton,era um timaço.hoje sem contar as dificuldades todas para fazer futebol ainda se soma a grande quantidade de jogadores mercenários que só chegam nos clubes para um contrato unilateral,só o clube tem obrigação,eles não estão nem ai, amanhã é só colocar outra camiseta.Some tudo isso com a desmotivação dos amadores da diretoria que buscam projeção política e nada mais com a mídia que históricamente é grenal e temos ai o resultado, um clube desmantelado,que monta times sem qualidade e sem raça. A pouco tempo ainda havia entre nós o senhor Geremia,da geração antiga,grande torcedor do Esportivo,sempre estava na Montanha observando o que precisava ser feito e muitas vezes fazendo ele mesmo,se precisava limpar o gramado ele o fazia,vejam se hoje alguém faz isso,vejam quem se dedica de corpo e alma, se encontrarem alguém esse será o espirito do senhor Geremia,pois ninguém mais tem interesse ou paixão pelas coisas do meu alviazul,triste realidade,os que já se foram devem chorar de tristeza vendo os que ficaram deixar morrer assim sem dó uma bandeira que só levantou o nome de Bento Gonçalves.

  2. Mauricio

    hhaha mto boa essa…

    Mas como o paulo disse ai em cima.. será que aonde estaria o Voges de Bento? Ele existe?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s